sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

"Anta" - Ser ou não ser. Eis a questão.


O lado bom de não conhecer muita gente na minha adolescência, era que tinha menos pessoas achando que eu era gay. Sempre que eu ia conhecer mais uma pessoa: “Será que vai achar que eu sou gay?” Um amigo do meu irmão ia nos visitar naquele dia.  Eu não queria parecer gay. Baguncei o cabelo; Coloquei a pior roupa; corri um pouco; e quando percebi que a visita entrava, me joguei no sofá e me pus a coçar o saco e o nariz ao mesmo tempo.  “Eu estava bem homem”; ou “bem anta”. Quando o meu irmão entrou, logo depois dele entrou uma “buterflay”. Meu! O cara parecia a Barbie; ou o Ken, o namoradinho da Barbie – o que dar no mesmo. A coisa olhou pra mim e disse: _ Bicha! O que é isso? Você ta só a capa do Batman. O que foi? O namorado te deixou? Ai! Passada! (olhou para o meu irmão) Você não me disse que tinha um irmão gay. Vamos ali, colega! (me tirou do sofá) Qual é o seu quarto? Vamos dar uma repaginada escândalo.    No quarto, a coisa me colocou roupa, cabelo, sandália, tudo exatamente como eu tinha costume de usar e disse: _ Pronto! Ta de causar inveja até na mona das monas. Fiz a minha boa ação de hoje: Salvei uma bicha. Agora é só purpurina, meu amor!    Eu quis dizer que não era bicha. Mais... mais eu não tinha certeza. Fiquei só no “ser ou não ser”. Eu era uma anta. Essa era a “Questão”.
(Se você se divertiu com esta postagem, deixe-me o seu comentário. Em seguida eu, Obede Simão, deixarei um comentário sobre o seu comentário) Obrigado!   

7 comentários:

  1. Muito bom.
    Querer ser aquilo que não somos nos faz uma "anta" mesmo.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkk, OBEDE VOCE É MUITO IRREVERENTE MESMO.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Adriano!
    Obrigado pelo seu comentário. Cara, você resumiu muito bem o texto. Tirou dele a melhor e mais pura mensagem possível. Tomara que você tenha também se divertido - além de tudo. Um abraço! Até a próxima! No meu blog; e no seu.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Anna!
    Irreverente? Você é muito bondosa. São as verdades da minha vida. Fazer o quê né! Um abração! Posto coisas novas todos os dias. Divirta-se! Indique para os nossos amigos. E o povo pensando que me conhecia, né!?

    ResponderExcluir
  5. Não pude deixar de vir prestigiar o seu espaço e que brilhante essa idéia de tecer sobre a vida de ator. Prova de que o seu sucesso é perene e jamais haverá em outra vida alguém como Obede Simão. Ah! morri de rir com o texto da mona... bee tá um luxo seu site!!! rsrs beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Nara C. Desculpe-me não ter respondido ao seu comentário antes. Estava de férias de internet, preparando a estreia de uma peça aqui para São Paulo. A estreia ta prevista para abril. Te convido para conhecer detalhes no blog. www.aacos.blogspot.com Obrigado pelo seu comentário. É bom saber que se divertiu. rsrrrs. É parte de mim o que eu conto. bjs!!

    ResponderExcluir
  7. As vezes eu tbém tiro essas férias rs, mas fico muito feliz em saber de vc... não estou fazendo Teatro,mas tenho pensado em idéias para desenvolver um projeto na escola em que trabalho, voltado para as artes cênicas; voltei a reler tudo que guardei do tempo da Téspis, mas penso que na prática estou um pouco enferrujada... vou usar o seu site como apoio, tudo bem?
    Saudades, me escreva sempre

    ResponderExcluir